04 novembro 2013

Wonderful display

Eu pensava em você na minha vida e minha vida em você. Somos responsáveis pelo que cativamos, até as últimas consequências? Sopeso a gravidade da minha respiração com a leveza do seu hálito. As manchas também têm uma história. A narrativa do silêncio é sempre cheia de som e fúria, já a vida nem tanto. Você tem tanta certeza de tudo que me deixa na dúvida. Sou um palhaço sério e atrevido que de vez em quando dá risada. Você nem. Desse violão sai uma calma perturbadora. Como uma canção de ninar antiga, que se conhece de outra vida. Mas se você procura amor rápido eu apenas lhe aceno, e sigo reto. Nada mais tenho a perder a não ser você na minha vida e minha vida em você.

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Me recordo de uma conversa sobre destino. Um defendia a existência deste e ou outro não. E o que o destino fez? O que nós fizemos? Escolhas.

4:43 PM  
OpenID ladrilhodissoluto said...

foda mano.

o comentário acima apenas acrescenta ao romance desse singelo blog.

com carinho,

Sly.

6:42 PM  
Anonymous Anônimo said...

Lindo texto!
Passei por Amsterdan agora na minha lua-de-mel e olha só, lembrei de você. Bittersweet memories. Espero que esteja bem! Beijos,
LiR

5:04 PM  

Postar um comentário

<< Home