13 março 2015

Pra não dizer que estou sozinho

Parece que ninguém se move
na cidade quando chove
A prece que ninguém acode
quando a vida vira corte

Talvez possamos combinar
nossa bagunça no mesmo lugar
No dia em que eu puder entrar
nos seus cabelos

Estações mudam devagar
neste ano que se dissolve
no aniversário da falta
a cada dia dezenove

O mundo faz menos sentido
quando o rei está vestido

2 Comments:

OpenID ladrilhodissoluto said...

Me conforta passar por aqui.
Não sei se fui eu que mudei ou foi o mundo.
Talvez a gente muda porque o mundo não muda.
Talvez a gente fique mudo com o tempo.
talvez.

abraço grande...

12:31 PM  
Blogger Ynaiã "Sly." Rupert said...

a gente sempre volta pro ponto de partida.
nunca o mesmo
mas sempre em frente.

abraço grande

1:02 PM  

Postar um comentário

<< Home